Dianópolis, TO - 17 Outubro, 2017

Estudante de Arraias vira cineasta no Rio de Janeiro

 

Lucrécia de Moura Dias, de Arraias (TO), está no Rio de Janeiro até o próximo domingo (dia 27) participando da Oficina de Realização Audiovisual do Revelando os Brasis. Ela está entre os 15 selecionados que irão transformar histórias em filme nesta sexta edição.

  

Escrever roteiro, planejar a produção, definir planos, enquadramentos e movimentos de câmera, mapear os sons, ter contato com lentes e microfones, editar cenas: transformar em filme uma história é um caminho cheio de desafios que os 15 selecionados do Revelando os Brasis Ano VI estão aprendendo a percorrer. Moradores de pequenas cidades brasileiras com até 20 mil habitantes, os participantes do projeto têm pouco ou nenhum conhecimento prévio sobre produção cinematográfica. São professores, produtores rurais, estudantes, assistentes sociais, turismólogos, artesãos, funcionários públicos que, entre os dias 14 e 27 de agosto, estão no Rio de Janeiro estudando roteiro, direção, fotografia, som, direção de arte e de atores, produção, montagem, entre outros temas necessários para a construção de uma obra audiovisual.

 

De Tocantins vem a história da Sússia, uma tradição dos quilombos da região que envolve dança e música com homens, mulheres e crianças de todas as idades. Escrita por Lucrécia de Moura Dias, de Arraias (TO), a história documental vai ganhar as telas de cinema com direção, roteiro e produção da estudante.

 

Após as oficinas, os selecionados retornam as suas cidades para transformar as histórias em filmes com até 15 minutos, com a participação da comunidade. Na pré-produção, os diretores mobilizam os moradores interessados em integrar a equipe local, que se somarão à equipe de profissionais contratados pelo projeto. As gravações vão acontecer entre setembro e novembro deste ano. O projeto é realizado pelo Instituto Marlin Azul com patrocínio da Petrobras.

 

Ano VI - Quinze histórias do interior brasileiro, vindas de pequenos lugares espalhados por todas as regiões do país, compõem a sexta edição do Revelando os Brasis. Contadas por moradores de cidades com até 20 mil habitantes, as histórias (verdadeiras e inventadas) foram selecionadas no último Concurso Nacional de Histórias do projeto.

 

Doze estados têm histórias escolhidas nesta nova edição: Bahia (Lençóis e São José do Jacuípe); Minas Gerais (Barroso e Urucuia); Espírito Santo (Laranja da Terra e Vargem Alta); Alagoas (Quebrangulo); Ceará (Icapuí); Mato Grosso (Nossa Senhora do Livramento); Pará (Bom Jesus do Tocantins); Paraíba (São Domingos do Cariri); Rio Grande do Sul (Antônio Prado); Santa Catarina (Guarujá do Sul); São Paulo (Águas de Lindóia) e Tocantins (Arraias). A lista dos selecionados está disponível no sitewww.revelandoosbrasis.com.br.

 

O Projeto - O Revelando os Brasis promove a democratização do acesso aos meios de produção audiovisual, oferecendo aos moradores das pequenas cidades a possibilidade de contar suas próprias histórias em filmes. Realizado pelo Instituto Marlin Azul, com o patrocínio da Petrobras, o projeto é um instrumento de registro da memória e da diversidade cultural do país e revela novos olhares sobre o Brasil.

Nas cinco primeiras edições, entre 2004 e 2016, foram produzidas 180 obras, entre ficções, documentários e uma animação. Os filmes realizados são lançados nas comunidades participantes por meio do Circuito Nacional de Exibição Revelando os Brasis, que monta um cinema ao ar livre em ruas e praças dos municípios. Ainda na fase de difusão do projeto, os filmes são lançados em DVD com distribuição gratuita entre realizadores, secretarias, organizações sociais e culturais, cinematecas, universidades e cineclubes de todo o Brasil. As produções também são exibidas no programa de TV Revelando os Brasis, realizado em parceria com o Canal Futura.

Números do Revelando os Brasis

• 3.452 inscrições foram contabilizadas em todas as edições do Concurso Nacional de Histórias do projeto;

• 180 obras, entre documentários, ficções e animação, foram produzidas em cinco edições;

• 275 sessões de lançamento dos filmes foram realizadas nas cidades e capitais dos estados durante as cinco edições do Circuito Nacional de Exibição.

 

 

VEJA TAMBÉM NO PORTAL DO SUDESTE