Dianópolis, TO - 13 Dezembro, 2017

Unitins cresce e conquista 1° lugar no Prêmio IEL com as Melhores Práticas de Estágio

 

E uma acadêmica de Direito da Unitins - Câmpus Dianópolis ficou em 3º lugar na categoria Estagiário Destaque

 

Pela primeira vez na história da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) a instituição conquista o reconhecimento máximo no Prêmio IEL de Melhores Práticas de Estágio. Nesta quarta-feira, 23, a Universidade ficou em primeiro lugar entre os finalistas na categoria Instituição de Ensino Superior. Além da colocação inédita, a Unitins também teve reconhecida a acadêmica do curso de Direito do Câmpus Dianópolis, Herika Wellen Silva Dias, como a 3ª colocada na categoria Estagiária Destaque.

 

A reitora Suely Quixabeira ressalta o quanto o estágio é importante para a formação do aluno. “A nossa acadêmica está de parabéns. Sempre enfatizamos que o estágio é o momento do contato direto com a prática profissional, é nesta formação que se começa a construir a sua identidade profissional. Esse prêmio para Herika reflete que ela é uma excelente aluna e que será uma profissional brilhante”, parabeniza.

 

A reitora também concede o mérito da conquista à Pró-Reitoria de Extensão, que tem aprimorado as políticas de estágio na Universidade por meio da Coordenação de Assuntos Estudantis. “Em 2016 ficamos em segundo lugar e este ano conquistamos o primeiro”, comemora destacando a evolução.

 

Avanço

Para a coordenadora de Assuntos Estudantis da Unitins, Bárbara Xavier, o prêmio é a prova de que as práticas adotadas pela Universidade têm dado certo. “Temos um projeto inovador. A Unitins se propôs a construir um elo entre a instituição, o acadêmico e a empresa concedente. Acompanhamos de perto, vamos ao campo de estágio, dialogamos com supervisores de campo e acadêmicos estagiários”, explica.

 

O planejamento de Estágio Não-Obrigatório é realizado anualmente pela Universidade e faz parte do planejamento estratégico da Pró-Reitoria de Extensão. “Nesse planejamento nós propomos saber as condições físicas em que o acadêmico estagiário está inserido, como está se desenvolvendo no estágio e o acompanhamento da supervisão. O resultado nos relatórios é visível”, diz a coordenadora.

 

Outra ação inovadora da Universidade é a sistematização de dados dos relatórios a cada seis meses, permitindo assim que a instituição possa acompanhar a evolução do Estágio Não-Obrigatório na Unitins. “Os relatórios são tabulados e os gráficos apontam os resultados para que a Universidade tenha em seu banco de dados as informações sobre os estágios”, explica Bárbara Xavier.

 

A Unitins investe desde 2015 na promoção do estágio como forma de valorização do acadêmico da Universidade. O Manual de Estágio Não-Obrigatório está em fase final de produção e servirá como documento para embasar o aluno estagiário. A política de estágio da Universidade, tanto obrigatório quanto não obrigatório, também está sendo atualizada de forma a aprimorar a resolução já existente na instituição.

 

“O estágio tem sido pautado de forma especial pela Unitins. Atualmente temos 32 estagiários por meio do IEL e ao todo, cerca de 100 alunos em todo o Estado via diversas integradoras. Entendemos que o estágio é um caminho para manter o aluno na instituição, tendo em vista que é na bolsa estágio que muitos estudantes encontram renda para se manter estudando”, conclui a coordenadora.

 

Destaque

Acadêmica do 4º período do curso de Direito do Câmpus Dianópolis, Herica Wellen, levou para casa um troféu mais uma premiação em dinheiro. Ela começou a estagiar no Procon de Dianópolis em agosto de 2016 e afirma ser uma das melhores experiências que já teve na vida acadêmica e profissional.

 

“Tentava em outros lugares e não dava certo. Aqui eu tenho experiência em atendimento ao público, mediação e tentativa de conciliação entre consumidor e fornecedor, para tentar evitar que se chegue ao processo judicial, tendo em vista a morosidade processual”, conta a aluna.

 

A acadêmica estagiária afirma ainda que tem recebido o reconhecimento de seu supervisor de estágio no trabalho, assim como tem melhorado seu desempenho em sala de aula. “É uma troca de experiências”, diz ao confessar que não esperava ganhar o prêmio, mas que mesmo assim “fui motivada pelo meu supervisor que disse que acreditava em mim”.

 

 

VEJA TAMBÉM NO PORTAL DO SUDESTE