Sexta, 20 Jul 2018 -

Estado

Saúde Animal

Controle rígido da vacinação antiaftosa garante sanidade do rebanho

A segunda da fase da vacinação contra febre aftosa está em andamento desde o dia 1º de novembro e segue até o dia 30, com a expectativa de vacinar aproximadamente 4 milhões de bovídeos (bovinos e bubalinos) de até 24 meses de idade.  Para melhor controle sanitário do rebanho tocantinense, os bovídeos vacinados na Agulha Oficial da Ilha do Bananal, no período de 1º de agosto a 30 de setembro, quando forem movimentados para fora da área, também deverão ser vacinados na segunda etapa da campanha, se estiverem na faixa etária indicada.

 

A unidade da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) responsável por emitir a Guia de Transito Animal (GTA) comunicará a unidade destino, que emitirá a autorização para compra da vacina, além de realizar a vacinação acompanhada. Vale lembrar que os bovídeos da Ilha do Bananal, para participarem de eventos pecuários, devem ser acompanhados de histórico de pelo menos duas vacinações contra febre aftosa, sendo a última realizada no máximo até seis meses do início do evento.

 

O Tocantins conta, anualmente, com duas vacinações no calendário oficial, nos meses de maio e novembro, além disso, executa a vacinação do rebanho da Ilha do Bananal uma vez por ano, devido às condições climáticas da região. “Temos um controle rígido de vacinação contra a febre aftosa de todo o rebanho do Estado, com o envolvimento de toda cadeia produtiva pecuária, pois é essa credibilidade sanitária que tem colaborado para o crescimento da nossa economia”, destaca o presidente da Adapec, Humberto Camelo.

 

Vacinação Ilha do Bananal 

Os dados da Adapec comprovam que na agulha oficial realizada na Ilha do Bananal, de agosto a setembro deste ano, foram vacinados 100% do rebanho da área. Ou seja, 90.835 bovinos e bubalinos, destes 10.621 animais pertencentes aos indígenas, que receberam gratuitamente do Governo do Estado, as doses da vacina. 

 

No total, os técnicos da Adapec visitaram 256 retiros de produtores rurais e 74 dos povos indígenas, totalizando 330 locais e envolvimento de 311 produtores rurais. “Conseguimos finalizar nossos trabalhos no tempo previsto, mesmo enfrentando dificuldades de acesso a região, nossa equipe demonstrou comprometimento e um resultado satisfatório”, ressalta o responsável técnico pelo Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa, Márcio Rezende. A vacinação contou com a participação dos estados de Mato Grosso e Goiás.